PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
13 out 2018

Santos derrota o Corinthians no Paca e se aproxima do G6 do Brasileirão


Empurrado pela sua torcida, que compareceu em bom número ao Pacaembu (24.123 pagantes), o Santos venceu o Corinthians com propriedade, por 1 a 0, e se aproximou da zona de classificação para a Copa Libertadores do ano que vem. O gol solitário do Peixe foi marcado por Gabigol ainda no primeiro tempo do clássico. A sensação, no entanto, é de que poderia ter feito mais. Já o Timão, fica cada vez mais próximo do grupo dos quatro últimos.

Este foi o terceiro triunfo seguido do Santos no Campeonato Brasileiro. O time da Vila Belmiro chegou aos 42 pontos ganhos na competição nacional e se aproximou do Atlético-MG, sexto colocado, com 45. Por sua vez, o Corinthians estaciona nos 35 e, dependendo dos resultados de domingo, pode terminar a 29ª rodada com apenas dois pontos de distância para o primeiro time na zona do rebaixamento.

Confira como foi o clássico no Pacaembu:

Homenagem ao Rei 


Antes da bola rolar no Pacaembu, a torcida do Santos fez uma bonita homenagem ao seu maior ídolo. Durante a execução do hino nacional, os santistas que estavam nas cadeiras laranja do estádio levantaram um mosaico com o nome do Rei Pelé e o número 10, em alusão à camisa que foi vestida por ele durante sua carreira.

Pedala, Gabigol!


Melhor na partida desde o primeiro minuto, o Peixe não demorou para abrir o placar no clássico. Depois de Arthur Gomes driblar dois defensores corintianos dentro da área, a bola sobrou no pé de Gabriel que, livre de marcação, estufou a rede defendida por Walter. Na comemoração, o camisa 10 foi em direção aos torcedores imitando as peladas de Robinho, na final do Brasileirão de 2002, vencido pelo Santos.

Reservas, de novo, abaixo do esperado 


Como disputa a final da Copa do Brasil, o Corinthians optou por mandar um time praticamente todo reserva para o clássico, exceção a Douglas, Léo Santos, Mateus Vital. Assim como foi contra o Flamengo, quando levou 3 a 0 em Itaquera, o Timão foi dominado pelo seu adversário e apresentou um futebol pouco competitivo.

Atendimento ao árbitro 


No início do segundo tempo, aconteceu uma cena um tanto quanto curiosa no Pacaembu. Isto porque, o árbitro Péricles Bassols, do Pernambuco, precisou ser atendido pelo departamento médico do Santos, já que o fone utilizado pelo juiz para se comunicar com o restante do trio de arbitragem ficou preso em sua orelha e causou um pequeno sangramento.

Ficou barato 


A vitória do Santos, embora magra, não traduz a superioridade do Peixe no clássico. O time comandado pelo técnico Cuca criou boas chances de ataque com Bruno Henrique, Gabigol e também com Carlos Sánchez. O Santos finalizou 20 vezes na partida e poderia ter vencido por um placar mais expressivo.

Foco na Copa do Brasil
Após ser derrotado para seu rival, o Corinthians volta suas atenções para seu grande objetivo na temporada: o título da Copa do Brasil. Na próxima quarta-feira, às 21h45, o Timão mede forças com o Cruzeiro em sua arena. No primeiro jogo da decisão, o Alvinegro foi derrotado, por 1 a 0, e agora precisa vencer por dois ou mais gol de diferença para levantar a taça sem a necessidade de pênaltis.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 CORINTHIANS
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data-Hora: 13/10/2018 – 19h
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Público/renda: 24.123 pagantes/R$ 778.974,50
Cartões amarelos: Derlis González, Gustavo Henrique e Gabriel (SAN), Gabriel, Pedro Henrique e Emerson Sheik (COR)
Cartões vermelhos: –
Gols: Gabriel (20’/1ºT) (1-0)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Yuri (Renato, aos 29’/2ºT), Carlos Sánchez (Eduardo Sasha, aos 43’/2ºT) e Diego Pituca; Arthur Gomes (Derlis González, aos 20’/2ºT), Bruno Henrique e Gabriel. Técnico: Cuca.

CORINTHIANS: Walter; Léo Santos, Pedro Henrique (Thiaguinho, no intervalo), Marllon e Carlos Augusto; Gabriel e Douglas; Pedrinho, Mateus Vital (Clayson, aos 24’/2ºT) e Emerson Sheik (Danilo, aos 33’/2ºT); Jonathas. Técnico: Jair Ventura.

Fonte: Lance!

Comentários

Nome

E-mail

Comentário