PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
14 nov 2017

Quando campeãs do mundo ficaram fora da Copa


O mundo do futebol ficou impactado na última segunda-feira ao se deparar com o fato de a Itália ter ficado de fora da Copa do Mundo de 2018, após empate sem gols com a Suécia em Milão. Um Mundial não irá contar com a Azzurra pela primeira vez em 60 anos. Mas quando foram as outras ocasiões em que um campeão do mundo não disputou o torneio mais badalado do futebol? O ESPN.com.br listou todas as vezes em que isso aconteceu, e não foram poucas.

Do grupo de oito vencedores da competição, somente o Brasil  detém a marca de ter disputado todas as edições.

A última vez que uma seleção que já tinha o título mundial em seu currículo foi ausência em uma Copa ocorreu em 2006, quando o Uruguai acabou eliminado na repescagem intercontinental. Contando só as europeias, a última que ficou de fora na condição mencionada foi a Inglaterra em 1974.

Confira abaixo as vezes que os campeões ficaram de fora de um Mundial:

 

 

Antes do desastre italiano desta segunda-feira, a Itália havia ficado de fora de apenas outras duas das 20 Copas já realizadas. A primeira foi justamente na edição inaugural, a de 1930, que não houve eliminatórias. O curioso é que o país europeu desejou sediar a competição, honraria que foi concedida ao Uruguai. Já em 1958, a seleção seria eliminada na etapa qualificatória. Em uma chave de três integrantes em que apenas o líder avançava, a Azzurra fez quatro pontos (a vitória só valia duas unidades), ficando atrás da Irlanda do Norte (cinco) e à frente de Portugal (três).

 

 

Quatro vezes campeã do mundo, assim como a Itália, a Alemanha ficou de fora de dois Mundiais, sendo em ambos por motivos extracampo. Em 1930, o país não foi um dos quatro europeus inscritos. Na edição de 20 anos mais tarde, os germânicos estavam banidos de participar do Mundial devido às consequências da Segunda Guerra Mundial, assim como o Japão. Vale mencionar que depois de conquistado o seu primeiro título, em 1954, a Alemanha nunca deixou de disputar uma Copa.

 

 

Os campeões de 1998 já ficaram vendo o torneio pela televisão em seis oportunidades, todas antes do título conquistado. Primeiramente, em 1950, a França até aceitou um convite para participar do torneio, mas acabou desistindo devido às distâncias das viagens quanto aos dois primeiros jogos.

Em 1962, Les Bleus empataram em pontos com a Bulgária na liderança da chave pela eliminatória europeia, mas perderam no confronto de desempate por 1 a 0. Oito anos depois, a eliminação veio com o segundo lugar do grupo que teve a Suécia como campeã. Na edição seguinte, nova frustração devido à lanterna na chave que tinha União Soviética e Irlanda.

A sequência de ausências em duas Copas seguidas seria repetida em 1990 e 1994. Na primeira, a França ficou na terceira posição de seu grupo, que teve a Iugoslávia e a Escócia como classificadas. Na Copa seguinte, novo terceiro lugar e nada de classificação. Suécia e Bulgária avançaram.

 

 

Assim como os franceses, a Inglaterra ficou de fora de seis Mundiais, sendo metade deles os três iniciais, nos quais não quis participar.

A primeira Copa que o English Team perderia por resultados no campo seria o de 1974, oito anos depois do seu único título conquistado na competição. Na eliminatória, a equipe ficou na segunda posição de sua chave, atrás da Polônia e à frente do País de Gales. Em 1978, a queda se deu por conta do saldo de gols inferior ao da Itália, que terminou como líder do grupo que tinha ainda Finlândia e Luxemburgo.

Por fim, em 1994, a Inglaterra terminou na terceira posição, atrás das classificadas Holanda e Noruega. Polônia, Turquia e San Marino vieram na sequência.

 

 

O último europeu a entrar para o seleto grupo de campeões do mundo – em 2010 – foi a Espanha, que antes já havia sido ausência em seis Copas.

Sem se inscrever em 1930, a seleção não participaria em 1938 por conta da Guerra Civil. Já em 1954, a seleção acabou eliminada no sorteio diante da Turquia, após cada um ter vencido um dos dois jogos entre ambas. Na edição seguinte, a ausência se deu por conta da segunda posição de sua chave. A Escócia se classificou, enquanto que a Suíça também foi eliminada.

Em 1970, só o líder passava, e este foi a Bélgica. A Espanha terminou atrás ainda da Iugoslávia, ficando à frente apenas da Finlândia. Na edição seguinte, a Fúria até dividiu o topo da chave com a Iugoslávia, eliminando a Grécia. Porém, no playoff em território neutro, os iugoslavos ganharam por 1 a 0, classificando-se ao Mundial.

 

 

Na América do Sul, o Uruguai, primeiro campeão mundial, é o líder de ausências entre os países que já levantaram a taça: são oito edições sem disputar o torneio. Em 1934 e 1938, a Celeste Olímpica recusou-se a participar.

Já em 1958, só apenas os líderes de cada uma das três chaves da eliminatória sul-americana ia ao Mundial. Os uruguaios acabaram na segunda colocação, atrás do Paraguai. Vinte anos depois, a equipe ficou de fora ao terminar atrás da Bolívia. Em 1982, o algoz foi a seleção peruana.

Em 1994, Brasil e Bolívia se classificaram em uma chave que teve o Uruguai como terceiro colocado. Já na eliminatória seguinte, quando havia apenas uma chave e os quatro primeiros avançavam, o time duas vezes campeão do mundo terminou apenas no sétimo posto. Por último, em 2006, o Uruguai até foi à repescagem intercontinental ao terminar em quinto, mas acabou eliminado nos pênaltis pela Austrália, após uma vitória por 1 a 0 de cada lado.

 

 

Outra duas vezes campeã do mundo, a Argentina ficou de fora das edições de 1938, 1950 e 1954 por opção própria. Já em 1970, acabou eliminada ao encerrar na lanterna da chave que tinha Peru (classificado) e Bolívia. Desde então, nunca mais deixou de participar do torneio, tendo alcançado os títulos de 1978 e 1986.

 

Fonte: ESPN

Comentários

Nome

E-mail

Comentário