PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
2 jun 2018

Plano Nacional de Logística Integrada sairá do papel?


O PNL tem como principal objetivo identificar e propor, com base no diagnóstico de infraestrutura de transportes, soluções que propiciem condições capazes de incentivar a redução dos custos, melhorar o nível de serviço para os usuários, buscar o equilíbrio da matriz, aumentar a eficiência dos modos utilizados para a movimentação das cargas e diminuir a emissão de poluentes.

Já estão disponíveis diversas informações sobre a movimentação de cargas no País, tais como o panorama do transporte inter-regional do ano de 2015, a projeção das matrizes origem–destino para diversos horizontes, relatórios metodológicos e o simulador de custo de transporte.

O PNL, ao final do processo de consulta pública, apresentará propostas para modernizar e integrar os diversos modos de transporte de forma a atingir uma maior efetividade dos investimentos na infraestrutura e contribuir com o desenvolvimento de um sistema inovador e eficiente para movimentação de cargas no país.

O governo convocou uma reunião do Conselho do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) para junho quando quer aprovar o Plano Nacional de Logística. Após dois anos, o projeto ficou pronto e apresenta como novidade um software que mapeia os gargalos e as necessidades logísticas do País. O ministro Ronaldo Fonseca (Secretaria-Geral) diz que com base nessas informações serão feitos os investimentos para tornar o setor menos dependente de caminhões. Uma das metas é ampliar em 100% até 2025 a participação ferroviária.

Lição de casa. O governo corre para aprovar o Plano Nacional de Logística como resposta às críticas de que não fez nada para evitar que o transporte de cargas seja dependente das estradas. Vai bater na tecla de que há dois anos as medidas estão em estudo.

Ponta da língua. A justificativa para lançar o plano só agora, quando faltam seis meses para terminar o mandato de Temer, é de que o projeto acaba de ficar pronto e que se trata de plano de Estado e não de governo.

 

 

COMENTÁRIOS DE ALGUNS ESPECIALISTAS E ESTUDIOSOS EM LOGÍSTICA

 

 

  1. Na mão desses políticos eu duvido que saia do papel e se sair vai ser ineficiente e vai custar 10 vezes o valor.
  2. Temos que acompanhar e “cobrar” que as coisas andem!
  3. Como egresso da operação ferroviária acredito no Plano Nacional de Logística e Transporte (PNLT) e no Plano de Infraestrutura em Logistica (PIL). Acredito que o futuro do País passa pela Ferrovia Norte-Sul com conexão a Portos Estratégicos, como o Porto de Itaqui, o caminho mais curto para o Mercado Consumidor Internacional. Conclamo a todos para um pacto para recolocar o País nos trilhos! . Vamos em frente!
  4. Vamos torcer, cobrar e trabalhar para colocar as coisas nos trilhos!

 

  1. Lamento, mas não ACREDITO!

Esse é o tipo de programa que deve ser implementado por um governo recém eleito. Lança-lo neste momento, por um governo cambaleante, será fada-lo ao fracasso.

Para variar a água precisa bater no pescoço para tomar atitude! Brasil é assim só depois de um desastre para tomar uma atitude. Mas infelizmente não acredito em um curto prazo ainda mais neste país, provavelmente estão pensando em mais uma obra super faturada e o potencial para a roubalheira. Mas não temos mais saida se for para acontecer vai demorar, mas antes tarde do que nunca! Vamos aguardar e ver no que vai dar, o Brasil merece uma infraestrutura decente assim esperamos.

 

  1. Esse governo? em fim de mandato? dificil, estão muito mais preocupados em evitar os tribunais isso sim.
  2. Eles sabem o que é logistica? Tenho minhas duvidas.

 

  1. Se forem técnicos acho que sim. Existem bons quadros técnicos. A questão é que as decisões técnicas nem sempre prevalecem.

 

  1. Acreditar e acompanhar de perto a execução do plano.
  2. Só acredito vendo!

 

 

Da Redação UIRAUNA.NET 

Comentários

Nome

E-mail

Comentário