PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
9 set 2017

Opinião: Fábio Porchat desrespeita convidado e não o deixa falar


O apresentador Fábio Porchat recebeu na última quarta (30) no “Programa do Porchat” da RecordTV o locutor de rodeio Cuiabano Lima.

No entanto, Fábio Porchat conduziu pessimamente a entrevista, desrespeitou seu convidado e praticamente não o deixou se expressar. O que era para ser um bate-papo se tornou um monólogo do apresentador.

Muita gente critica o Jô Soares porque em algumas ocasiões ele falou mais que o convidado. No entanto, se você observar com atenção, ele só fez isso quando a conversa não fluía, às vezes por timidez do convidado, o que não foi esse caso. Fábio deixou a emoção subir à razão em seus posicionamentos.

Particularmente, concordo em tudo com Fábio: que o desmatamento é errado, precisa ser contido e que eventos como o rodeio representam maus tratos com os animais. No entanto, se é para chamar o convidado para não deixá-lo falar e usá-lo como alvo de uma série de críticas, então era melhor nem chamar, colocasse um banner de papelão do sujeito e começasse a fazer um monólogo sobre todos esses temas.

Poderia sim haver um diálogo, um debate de opiniões diversas, mas se excedeu e muito os limites do aceitável. O que ele deveria ter feito era contornar a situação e tentar mudar o assunto, focar no papel de narrador dos eventos ou pelo fato de ter sido capa da New York Times.

porchat

Cuiabanno, por sua vez, foi super educado e elegante, e não se deixou abalar em nenhum momento. Ele inclusive quis contornar o assunto pois o clima já estava muito pesado, e descontraiu brincando sobre o que tinha na caneca, se ele poderia pedir um Whisky, etc. Fábio não captou a mensagem e ainda disparou: se com água você está defendendo desmatamento imagina com álcool.

O momento auge, para fechar a noite, foi quando Porchat começou a relatar um documentário que viu no Netflix sobre o desmatamento, em incontáveis minutos de vergonha alheia que pareciam não passar. E verifiquei: foram exatos 2 minutos inteiros, de uma entrevista de 8 minutos, e quem conhece o meio sabe a importância e o quanto custa 1 minuto de tela na TV.

Sobrou ao convidado ficar ouvindo praticamente calado a longa narrativa do apresentador sobre o filme que assistiu no serviço de streaming. Depois, o humorista agradeceu a entrevista e por ele “ter botado esse outro lado, esse outro ponto de vista”. Realmente, depois do episódio da Rita Cadillac, esse foi o momento mais lamentável da atração da RecordTV.

Texto: Vinícius Carvalho

Fonte: TV Foco 

Comentários