PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
1 jun 2015

Ministro vem à Paraíba e participa de Fórum de Secretários de Agricultura Familiar


5455O governador Ricardo Coutinho participa da abertura da segunda reunião ordinária do Fórum dos Secretários de Estado da Agricultura Familiar do Nordeste. A solenidade será nesta segunda-feira (1º), a partir das 9h, com a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Patrus Ananias, no Salão Nobre do Palácio da Redenção, em João Pessoa. Na ocasião, haverá assinatura de convênios e do projeto Sementes do Estado da Paraíba.

O evento está sendo realizado pelo Governo Estadual, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido (Seafds). O Fórum conta com o apoio do Programa Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e Programa Semear.

O ministro Patrus Ananias lembrou que em 15 de junho a presidente Dilma Rousseff vai anunciar o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015-2016. Segundo ele, o fórum é importante porque a chefe de estado analisará os números e valores considerando a realidade da agricultura familiar. “Ela deixou claro que vai trabalhar sob a perspectiva do desenvolvimento e da expansão da agricultura familiar”, disse.

Para o secretário estadual da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido, Lenildo Morais, é necessário organizar o debate sobre a modelagem de políticas focadas na convivência com a diversidade de biomas, além de adequar os instrumentos já existentes. “Isto implica em articular os gestores estaduais ligados à agricultura familiar na região, como um primeiro passo para avançarmos rumo ao desenho e à implantação de estratégias de desenvolvimento sustentável, a partir das várias realidades do Nordeste”, enfatizou.

Programação segue até 2 de junho – A programação do fórum seguirá na tarde de 1º de junho com mesas redondas e debates. O coordenador será o secretário Lenildo Morais. Participam da discussão tanto o ministro Patrus Ananias como os gestores estaduais de agricultura familiar do Nordeste.

Na terça-feira (2), a partir das 8h30, o secretário Executivo do Empreender Paraíba, Tibério Limeira, vai fazer explanações sobre o tema “Empreender Paraíba: Uma estratégia local de financiamento”. A coordenação será do secretário de Desenvolvimento Rural do Ceará, Dedé Teixeira.

Logo após, às 10h30, vai ser realizado um workshop, abordando o assunto “Uma Estratégia Regional de Financiamento da Agricultura Familiar”. Os moderadores serão os representantes do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) no Brasil, Carlos Miranda e Eugênio Peixoto.

Na tarde de 2 de junho, a programação continua com uma explanação sobre o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), ligado ao IICA, sob a responsabilidade dos consultores Hardi Vieira e Leonardo Bichara Rocha. O evento termina em seguida, com a consolidação da “Carta de João Pessoa” e encaminhamentos operacionais do fórum.

Realidade do Nordeste – O secretário Lenildo Morais alertou que no Nordeste a agricultura familiar consegue ocupar o maior percentual de terras em relação à agricultura empresarial. Por outro lado, a região concentra quase 60% dos domicílios em situação de extrema pobreza no País, segundo dados do censo do IBGE de 2010.

Em 16 e 17 de março deste ano, em Fortaleza (CE), foi debatido o papel estratégico da agricultura familiar no Brasil, no “Seminário sobre Desafios e Perspectivas da Agricultura Familiar no Nordeste”. Na ocasião, foram partilhadas ideias para a construção de uma agenda regional voltada ao setor.

Foi nesse encontro do Ceará que os secretários dos estados nordestinos concordaram em criar o Fórum Regional, que é um espaço permanente de articulação técnica e política. Os temas priorizados para 2015 incluem a adequação da oferta de crédito ao número de pequenos produtores da região e melhoria da infraestrutura hídrica para a recomposição dos ativos produtivos dizimados pela estiagem.

MaisPB

Comentários