PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
16 maio 2018

Maior traficante de armas do Brasil se declara culpado nos Estados Unidos


A Justiça dos EUA deve definir em 19 de julho a sentença de Barbieri . Especialistas que acompanham o caso avaliam que a pena pode chegar a 25 anos de prisão.

Barbieri foi preso em fevereiro deste ano em Miami. Ele é acusado, entre outros crimes, do envio fuzis e rifles para o Brasil. Ele também responde pelos crimes de formação de quadrilha, com o objetivo de cometer crimes contra os Estados Unidos, e de exportação de artigos de defesa sem licença.

Conhecido como “senhor das armas”, Barbiere uniu-se a outros suspeitos para obter armamentos com números de série apagados e enviar remessas com essas armas para serviços de entrega internacionais sem notificar que tratavam-se de artigos de defesa.

Os investigadores afirmam que ele e os demais envolvidos não tinham licença do Departamento de Estado norte-americano para exportar esse tipo de item.

Armas escondidas em motores e ar-condicionado

A polícia brasileira interceptou no Rio de Janeiro pacotes enviados por Barbieri que continham 30 fuzis e revistas sobre armas , todos escondidos em quatro aquecedores de água.

De maio de 2013 a maio de 2017, o “senhor das armas” enviou ao Brasil outros 120 aquecedores de água, assim como 520 motores elétricos e 15 aparelhos de ar-condicionado usando o mesmo serviço de entrega.

A Justiça norte-americana entende que os itens podem ter sido usados para exportar armas ilegalmente.

Em fevereiro deste ano, agentes norte-americanos encontraram 52 rifles em um depósito alugado por Barbieri em Vero Beach, na Flórida, dos quais 49 foram embalados para ser transportados e tiveram os números de série apagados.

Além dos rifles, foram encontrados revistas sobre armas , munição e material para embalagem. Após a descoberta, em fevereiro, Barbieri foi preso.

 

* Com informações da Agência Brasil

 

Comentários

Nome

E-mail

Comentário