PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
18 jul 2015

Incansável, Sérvia surpreende e está na final da Liga Mundial


GalleryPic-300x185O cansaço não virou desculpa e a seleção sérvia é a primeira finalista da Liga Mundial, após vencer o favorito time dos Estados Unidos por 3 sets a 2, parciais de 25-23, 25-21, 25-27, 20-25 e 15-12.

O time europeu aguarda agora o vencedor de França x Polônia para a final “continental”.

Às 19h17 de sexta-feira, a Sérvia deixava a quadra do Maracanãzinho classificada para as semifinais da Liga, após vitória no tie-break e 2h32 de duelo com a Polônia. Como o próprio técnico Nikola Grbic disse, a passagem aérea de volta já estava na mãos deles, após estar perdendo por 2 a 1. Às 10h deste sábado, já estava pronta para iniciar a busca pela vaga na decisão contra os Estados Unidos, atuais campeões.

O combustível para esquecer o cansaço foi a torcida brasileira, que apoiou em peso os sérvios desde. E eles conseguiram algo que parecia pouco provável: dominar os americanos no início.

Um dos méritos sérvios foi errar pouco. Sem dar pontos de graça para o adversário, o time comandado pelo ex-levantador Grbic pôde demonstrar outra virtude do seu jogo: a defesa.

Fazendo a bola permanecer mais tempo em jogo, a Sérvia teve oportunidades de contra-atacar. E também teve ótimo aproveitamento neste fundamento. Com o canhoto barbudo Uros Kovacevic e seu irmão Nikola dividindo bem a tarefa com o oposto Atanasijevic, a Sérvia soube confundir o block americano.

Meio atordoado com o que acontecia em quadra, o time dos Estados Unidos foi sendo alterado o tempo todo. O técnico John Speraw só deixou de colocar o oposto Troy, já que Matt Anderson era o único que conseguia virar as bolas.

GalleryPic1-300x190A Sérvia chegou a ter a chance de fechar a semi em um contundente 3 a 0, tendo match point no terceiro set. Mas não aproveitou, dando uma sobrevida para os Estados Unidos.  A quarta parcial foi equilibrada, com os levantadores Jovovic e Christenson usando muito pouco o meio, concentrando os ataques nos opostos e pontas.  Mas aos poucos os sérvios foram murchando. Faltou gás? Grbic trocou Nikola Kovacevic por Ivovic, titular na estreia nesta fase. Mas não surtiu efeito. Com os pontas Sander e Jaeschke crescendo, principalmente no ataque, a decisão do finalista foi para o tie-break.

No quinto set, muita tensão no ar. Discussão entre Atanasijevic e Sander após um ponto, provocações, árbitro pedindo calma aos capitães… Roteiro de uma decisão. Os americanos saíram na frente e chegaram a ter dois pontos de frente. Mas os sérvios viraram após uma passagem de Nikola Kovacevic pelo saque. Sander, lesionado, precisou ser substituído por Lotman. Mas o triunfo sérvio, para delírio do torcedor brasileiro, aconteceu com a inversão do 5-1 no fim. Starovic resolveu na rede, com Okolic no saque.

Uma vitória surpreendente, mas merecidíssima.

Para nós, brasileiros, um ponto a lamentar. Na primeira fase, em quatro duelos com a Sérvia, a Seleção venceu três.

 

Comentários

Nome

E-mail

Comentário