PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
5 nov 2018

“Hoje tenho mais medo da traição do que da morte”, conta Marília Mendonça


Em entrevista a Leo Dias para o programa Fofocalizando nesta segunda-feira (05), Marília Mendonça revelou detalhes íntimos da sua vida amorosa , contando que já traiu, já foi traída também, mas que não suportaria ser enganada novamente.

Marília Mendonça contou que consegue perdoar, mas não consegue levar adiante o relacionamento. “Eu perdoo, mas sigo minha vida”, destacou ela, reconhecendo que também já traiu e se arrepende.”Me arrependo porque não acho que é uma conduta legal. Eu era muito moleca e não é coisa que ser humano tenha que fazer. E a traição por vingança também não vale a pena. Descobri a traição e traí por vingança”, fala.

Em complemento, disse que tem mais medo da traição do que da morte. “Hoje tenho mais medo da traição do que da morte. Tenho muito medo de ser enganada”, contou.

Marília Mendonça fala sobre futura pausa na carreira

Com 23 anos e sendo considerada uma das cantoras mais famosas do Brasil, a loira também sonha em casar e formar uma família, contando que quando chegar aos 30 anos, planeja dar uma pausa na carreira musical.

“Porque eu quero um tempo para mim, eu quero usufruir um pouquinho do que eu venho conquistando. Quero pelo menos seis meses, um ano para eu eu possa conhecer alguns lugares do mundo, para que depois, quando eu chegar numa certa idade, eu não me arrependa e tenha juntado muito e conhecido pouquíssimo. Eu acho que isso é o que a gente leva quando a gente morre”, contou.

Com mais de 13 milhões de seguidores no Instagram, Marília Mendonça contou que também sente saudades do tempo em que não era famosa. “Eu faço o que eu gosto que é cantar, mas se eu pudesse só cantar sem pagar o preço da fama. Não tem como afastar uma coisa da outra”, disse.

 

Fonte: iG

Comentários

Nome

E-mail

Comentário