PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
3 mar 2016

Há dois anos na Record, Sabrina Sato diz: “Todos falavam que seria difícil”


Ela é uma das apresentadoras mais carismáticas do país. De sorriso largo, dona de uma personalidade cativante, Sabrina Sato encarou o desafio e ousou, deixando o posto de musa do “Pânico” no final de 2013 e viu sua vida se transformar ao trocar a Band pela Record.

Em abril deste ano fará dois anos que está à frente da atração “Programa da Sabrina”, exibido aos sábados.

Recentemente, a Japa completou 35 anos de idade e, ao NaTelinha, fez um balanço desse momento profissional. Desmistificando seu lado “estrela”, ela diz ainda ser possível levar uma vida normal, e revela que adora tomar um delicioso café da manhã nas padarias de São Paulo.

sabrinasato

Confira:

NaTelinha – Ao sair do “Pânico” no final de 2013 e seguir carreira solo, tudo foi um grande desafio em sua vida. Hoje, dois anos após ter dado esse passo, você já se sente confortável apresentando seu próprio programa de televisão?

Sabrina Sato – Muito confortável e feliz. Não esperava tanto carinho da imprensa e do público comigo. No início todos me falavam que seria difícil, e nos consolidamos rápido na audiência.

NaTelinha – Qual o maior desafio para manter essa boa audiência na condução do “Programa da Sabrina”?

Sabrina Sato – Precisamos sempre nos reinventar, como tudo na vida, sem perder nossa essência. Aprender com o próximo cultivando nossa personalidade. Por exemplo, a Lady Gaga no Oscar. Todos tiveram que aplaudi-la, ela estava belíssima e maravilhosa, bem feminina, e não fantasiada como de costume. Deu um show no piano cantando, totalmente diferente de como fazia antes. Precisamos ter coragem de ousar.

NaTelinha – E de que forma Sabrina Sato vai “causar” neste ano na TV? Quais serão as novidades?

Sabrina Sato – Farei muitas viagens neste ano. Ano passado fomos ao Japão, Estados Unidos. Fiquem de olho em minhas aventuras internacionais. Quadros novos no palco. Nas externas me sinto bem à vontade, é algo espontâneo, gosto de mexer com as pessoas na rua e juntos brincarmos.

NaTelinha – Tem alguma coisa que você fazia quando era uma pessoa anônima e hoje, por conta da fama, sente falta por não conseguir realizar mais?

Sabrina Sato – Não podemos deixar de fazer nada em nossas vidas que sentimos vontade. Eu procuro viver minha vida normalmente. Vou ao mercado numa boa. Dia desses fui tomar café na padaria, e um cara me abordou, como seria possível eu, Sabrina Sato, estar ali? (risos) Claro, gente, vou tomar café aonde? Se eu fosse uma pessoa esquisita, qual seria a identificação do público comigo? Não deixo de namorar, beijar na boca, beber com os amigos, ter nossa vida social e de lazer.

NaTelinha – Você costuma ser muito elogiada pela sua silhueta definida. Entretanto, recentemente você declarou não se achar uma mulher sexy. É verdade?

Sabrina Sato – Não me acho, eu sei que não sou. A mulher brasileira é naturalmente sexy.

  Fonte: Lance!

Comentários

Nome

E-mail

Comentário