PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
11 abr 2018

FPF contesta Palmeiras afirma que vídeo não prova interferência


Depois de o Palmeiras protocolar oficialmente a impugnação da partida decisiva contra o Corinthians pelo Campeonato Paulista, a Federação Paulista de Futebol (FPF) emitiu uma nota alegando que Dionísio Roberto Domingos estava legitimado a permanecer no entorno do gramado, local onde esteve durante o jogo. Além disso, rebateram o Alviverde dizendo que não há nenhuma prova de que tenha havido interferência externa na decisão do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza.

No vídeo divulgado, o Verdão acusa Dionísio Roberto Domingues, diretor de arbitragem da FPF, de transmitir informações para a arbitragem. Na imagem em questão, Dionísio sobe pelo túnel do vestiário, entra no gramado e, de acordo com o Palmeiras, se comunica com um de seus assistentes.

Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza marcou pênalti de Ralf em Dudu. Entretanto, depois de aproximadamente 10 minutos, o árbitro voltou atrás na decisão. Desde então, a cúpula do Alviverde tem certeza de que houve interferência externa. Nos 90 minutos, o Timão venceu por 1 a 0, gol de Rodriguinho, bateu por 4 a 3 nos pênaltis e faturou o 29º título paulista.

Confira a nota completa emitida pela Federação Paulista de Futebol:

Em respeito ao torcedor, a Federação Paulista de Futebol vem novamente a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Como responsável pela avaliação da equipe de arbitragem, Dionísio Roberto Domingos estava legitimado a permanecer no entorno do gramado, onde ficou durante a partida inteira. Nem ele nem nenhum diretor da entidade teve qualquer influência na decisão da equipe de arbitragem na final do Campeonato Paulista de 2018;

2-  As imagens veiculadas pelo site da Sociedade Esportiva Palmeiras não provam nenhuma interferência externa na decisão dos árbitros, de voltar atrás na marcação de um pênalti inexistente;

3- A FPF lamenta qualquer ação que vislumbre modificar o resultado de campo nos tribunais;

4- Por fim, a FPF informa que está atenta às reivindicações feitas pelo Palmeiras por meio da imprensa e afirma que, em coerência com todas a atitudes desta gestão, colocará as propostas em pauta para que os clubes, soberanamente e em colegiado, decidam a respeito da gravação das conversas entre os árbitros e da adoção do VAR para o Paulistão-2019

 

Fonte: Gazeta Esportiva 

Comentários

Nome

E-mail

Comentário