PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
1 jan 2016

Famílias se reúnem nas praias de João Pessoa para receber 2016


Milhares de famílias e turistas receberam 2016 nas areias das praias do Cabo Branco e Tambaú, em João Pessoa na madrugada desta sexta-feira (1º). A festa começou por volta das 21h (horário local) da quinta-feira (31), com show do sertanejo Vinícius Mendes, mas o ponto alto, logo após os seis minutos de queima de fogos da meia-noite (horário local), foi a apresentação da paraibana Elba Ramalho, que comandou pela primeira vez o Réveillon da capital.

Acostumada a cantar para o público do São João de Campina Grande, sempre na principal noite da festa, Elba destacou a alegria de iniciar 2016, quando completa 33 anos de carreira, na festa da capital. “Estou muito honrada de poder passar esse momento, que é sempre a virada da esperança, fazendo aquilo que eu mais gosto e sei, que é música”, disse antes do show. “Essa praia é tão linda, tão poética”, derreteu-se, falando sobre o cenário da festa.

familia_vasconcelos

Entre as cerca de 250 mil pessoas que foram à festa, segundo estimativa da prefeitura de João Pessoa, estava a família de Milanne Sousa, de 25 anos, que estava com o irmão, a cunhada e vários primos, todos vestidos de branco e amarelo na oitava virada de ano que eles passam juntos nas areias da capital.

“Aqui somos todo mundo família. Eu moro em Mangabeira e meu irmão e a esposa no Geisel. O resto é todo mundo primo e cônjuges. A gente se reúne todo ano aqui em João Pessoa pra ver os fogos e curtir o Réveillon. Esse ano faz oito anos que nós dez nos reunimos”, contou.

Sobre a cor da roupa escolhida pela família, quem explica é Ana Shirley, de 26 anos, cunhada de Milanne. “Pra pedir paz e dinheiro porque com a crise desse ano foi complicado”, contou entre risos. O marido dela, Eduardo Sousa, também de 26 anos, destacou como é bom celebrar a virada do ano em família e confirmou a teoria da esposa sobre as cores. “Esse ano foi complicado, a gente brinca com as cores pra pedir mais dinheiro, mas o importante mesmo é saúde e paz, o resto a gente vai atrás”, disse.

reveillon_campina_grande_1

Outra família que estava bastante organizada era a de Simone Vasconcelos, de Campina Grande, que mora em Presidente Médici. Há cinco anos ela ea família iniciaram uma tradição para a a virada do ano na orla: todos vão vestidos com camisas personalizadas.

“Aqui todo mundo é unido: pai, mãe, filhos, genro e netos. Queremos repetir em 2016 e a tradição será todo ano. Queremos três vezes mais sucesso que em 2015 e muita união para todo mundo. A gente sempre passava a virada em casa, mas resolvemos mudar e passar em um lugar com mais gente, fazer diferente. Desde então tem sido assim”, conta.

G1 – PB

Comentários

Nome

E-mail

Comentário