PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
12 nov 2015

Décimo terceiro deve injetar R$ 1,9 bi na economia da Paraíba, diz Dieese


566666666666666666666O pagamento do 13° salário deverá injetar cerca de R$ 1,946 bilhão na economia paraibana até o fim deste ano, segundo informou o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) nesta terça-feira (11) . O valor representa aproximadamente 1,12% do total a ser injetado no Brasil e 7,05% do total da região Nordeste. Ainda de acordo com o Dieese, esse montante representa em torno de 3,8% do PIB estadual.

Em comparação com 2014, quando o Dieese estimou que cerca de R$ 1,733 bilhão entrariam na economia paraibana em consequência do pagamento do décimo térceiro, o valor apurado neste ano indica um crescimento da ordem de 12,3%, o que significaria um aumento da ordem de 3,4% acima da inflação prevista para o ano.

No que diz respeito ao valor médio do décimo terceiro salário a ser pago, a Paraíba ocupa a terceira pior colocação no ranking nacional, conforme o Dieese. O valor médio no estado será de R$ 1.279,09, ficando à frente apenas dos estados do Maranhão (R$ 1.237,39) e do Piauí (R$ 1.270,54). Estas médias, porém, não incluem o pessoal aposentado pelo regime próprio dos estados e dos municípios, cujo quantitativo não foi possível obter.

Em todo o estado, cerca de 1,393 milhão de pessoas devem receber o benefício, sendo que os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários, representam 49,7% deste total, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 50,3%. O emprego doméstico com carteira assinada participa com 1,7%.

Segundo o Dieese, a estimativa é de que 5,1 mil pessoas passem a receber o benefício neste ano por terem se inserido no mercado formal e que 15,46 mil pessoas receberão o benefício por terem requerido aposentadoria ou pensão pelo INSS.

Em relação aos valores que cada segmento receberá, os empregados formalizados ficam com 62,9% (R$ 1,224 bilhão) e os beneficiários do INSS, com 28,7% (R$ 558,2 milhões), enquanto aos aposentados e pensionistas do estado do Regime Próprio caberão 7% (R$ 136,131 milhões).

Comentários

Nome

E-mail

Comentário