PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
7 jan 2019

Ator é morto a facadas ao sair de bar no Centro Histórico de João Pessoa


Um ator e professor de teatro de 30 anos foi morto após ser esfaqueado na madrugada do domingo (6), no Centro Histórico de João Pessoa, segundo a Polícia Militar. Simão Almeida Cunha, de 30 anos, era natural de Campina Grande e passava férias na capital paraibana. De acordo com amigos da vítima, ele teria sido golpeado após sair de um bar.

Segundo a PM, o crime teria acontecido por volta de 1h (horário local), no Centro. A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (samu) e levado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda na madrugada.

Ainda de acordo com a PM, Simão foi golpeado nas costas, mas ninguém soube explicar como aconteceu o crime e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

A morte do ator causou comoção de amigos nas redes sociais. A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e o Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande, divulgaram notas de pesar. Simão atuou em companhias de teatro de Campina Grande e trabalhou como professor de teatro infantil no Teatro Santa Roza, na capital paraibana. Atualmente ele fazia mestrado na Bahia.

O velório de Simão Cunha acontece no Campo Santo Parque da Paz, no bairro do Velame, em Campina Grande e o sepultamento está marcado para as 16h, no mesmo local.

“Neste momento de perda para todos nós paraibanos, a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) se solidariza com os parentes, amigos, companheiros de profissão e admiradores do professor de teatro e ator Simão Cunha. Apaixonado pela arte de representar, Simão sempre teve como foco encenações de peças teatrais para crianças e jovens. Um dos seus trabalhos mais recentes foi no ANIMACENTRO, projeto da Prefeitura de João Pessoa. É mais uma grande perda para a vida cultural da nossa cidade e do nosso Estado.”, diz nota divulgada pela Funjope.

Fonte: Diário do Sertão

Comentários

Nome

E-mail

Comentário