PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
16 jul 2015

Apresentadores mirins são afastados de programa do SBT


20150715163040_capaO matinal “´Bom Dia & Cia” (SBT) foi apresentado nesta quarta-feira (15) por Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos e diretora do núcleo infantil da emissora, por causa de uma decisão judicial que vetou os apresentadores mirins Matheus Ueta e Ana Julia do programa.

Em seu perfil no Facebook, Silvia avisou por volta da meia-noite que comandaria a atração “devido a um impedimento da Justiça”.

“Amanhã quem estará apresentando o ´Bom Dia e Cia´ sou eu, devido a um impedimento da justiça com nossos pequeninos Matheus e Ana Julia. Mas tenho certeza que logo essa situação se resolverá e eles estarão de volta”, escreveu.

Nesta quarta, também na rede social, a diretora afirmou que se solidariza com as mães “que sabem que o trabalho na TV, por mais que exija um tempo das crianças, não tira o principal foco dos pequenos, que é os estudos”.

Silvia iniciou o programa justificando a troca dos apresentadores.

“Vocês devem estar achando super estranho… Não estão nem Ana Julia nem o Matheus. Eles foram impedidos temporariamente devido a uma decisão judicial. Então, vou estar aqui. Espero que representando bem eles. E vamos lá para mais um programa”, disse.

Procurado, o SBT ainda se posicionou oficialmente sobre o assunto. O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, responsável pela decisão, também não divulgou detalhes sobre o caso.

CRIANÇA NO TEATRO

Na semana passada, uma decisão de Flavio Bretas Soares, juiz da Infância e Juventude do TRT, impediu a participação de Matheus Braga, 13, na estreia do espetáculo “Memórias de um Gigolô”, que aconteceu na sexta-feira (10) às 21h30, no teatro Procópio Ferreira, em São Paulo.

A produção vem buscando reverter a medida em segunda instância. O argumento para a proibição, segundo a produção, foi a presença de suposta linguagem inadequada, que poderia prejudicar o desenvolvimento psíquico do jovem ator.

O ator e diretor da peça, Miguel Falabella, protestou nesta terça (14) contra a sentença.

“Uma das razões alegadas foi de que usava a palavra masturbação no texto, e isso poderia prejudicar o desenvolvimento psíquico dos menores”, disse. “O teatro, senhor juiz, muito pelo contrário, ensina esses dois jovens talentos a dominar a língua, a se expressar com clareza, a aguçar o raciocínio e a olhar o mundo com os olhos da poesia. E o teatro musical, ainda por cima, os ensina música.”

Fonte: Folha.com

 

Comentários

Nome

E-mail

Comentário