PUBLICIDADES
PUBLICIDADE
  • Facebook do Uirauna.net
  • Twitter do Uirauna.net
  • Canal do youtube do Uirauna.net
  • Instagram do Uirauna.net
  • Whatsapp do Uirauna.net
  • Feed do Uirauna.net
11 jul 2015

Cerimônia de abertura é marcada por ‘quebra’ de tradição. Confira!


Na história das cerimônias de abertura de competições esportivas, um dos momentos mais aguardados é o da entrada da tocha no estádio. Não é à toa que, geralmente, isto fica para o final da festa, na intenção de criar um clima de suspense e surpresa. No entanto, os organizadores dos Jogos Pan-Americanos de Toronto resolveram inovar, e introduziram a chama no lotado Rogers Centre logo nos primeiros minutos do espetáculo elaborado pelo famoso Cirque du Soleil.

HOME-Cerimonia-Pan-Americanos-Toronto-2015-AFP_LANIMA20150711_0001_1

 Para a entrada da chama, foi criada uma cena especial. Em um vídeo gravado previamente, o carregador da tocha “chegou” ao teto do estádio por meio de um salto de base jump da CN Tower, uma das torres mais altas do mundo e que fica bem ao lado do Rogers Centre. Logo em seguida, o ex-velocista canadense Donovan Bailey surgiu dos céus na arena, pendurado em um cabo de aço, com a tocha pan-americana em mãos.

Bailey, aliás, foi um dos homenageados da noite, ao lado de seus companheiros campeões olímpicos no revezamento 4x100m em Atlanta-1996. Robert Esmie, Glenroy Gilbert, Bruny Surin e Carlton Chambers estiveram no palco principal ao lado da tocha, que permaneceu toda a cerimônia em destaque, no centro de toda a apresentação.

No demais, a cerimônia de inauguração do Pan de Toronto seguiu o que as demais aberturas fazem: muita música, coreografias, pirotecnia, aplausos do público e o tradicional desfile dos atletas. O Brasil, com o nadador Thiago Pereira como porta-bandeira, chamou a atenção com sua roupa verde no meio dos outros países.

Quem não esteve dentro do Rogers Centre mas esteve nas cercanias do estádio também pôde contemplar uma “amostra grátis” da cerimônia de abertura. Nos primeiros minutos da festa, a CN Tower foi envolta em fogos de artifício, simulando uma tocha pan-americana gigante. E quem esteve dentro da arena sequer viu a cena, já que o teto retrátil estava fechado.

No fim, em um mini-revezamento com diversos medalhistas olímpicos e pan-americanos, a chama seguiu de mãos em mãos até o ex-jogador de basquete Steve Nash, que saiu do Rogers Centre e depositou o fogo em um refratário que, por meio de fogos de artifício, acendeu a pira. Depois, a CN Tower voltou a apresentar fogos de artifícios, iluminando a cidade de Toronto.

 Depois de encerrada a festa, agora chegou a hora da competição. Neste sábado será o dia de conhecer os primeiros campeões pan-americanos.

 LANCENET!

Comentários

Nome

E-mail

Comentário